Sem categoria

Savimbi morreu quando se preparava para lançar contactos com o MPLA – UNITA

O deputado da UNITA Alcides Sakala recordou hoje que poucas horas antes da morte em combate de Jonas Savimbi preparava-se para se reunir com o fundador do partido, com o objetivo de lançar contactos exploratórios com o MPLA.

Alcides Sakala, atualmente também porta-voz da UNITA, falava à Lusa a propósito da passagem dos 15 anos da morte de Savimbi, o histórico líder do partido do `galo negro´, recordando no dia anterior estava a caminho do local do onde faleceu Savimbi, a 22 de fevereiro de 2002.

“Ele achava por esta altura, antes de 22 de fevereiro [de 2002], que poderíamos nos encontrar para relançar o princípio da procura de contactos exploratórios entre a UNITA e o MPLA”, apontou Sakala, explicando que essa pretensão esteve quase para ser concretizada.

“Perfeitamente. Nós estivemos a sensivelmente um dia de marcha ao seu encontro. Tínhamo-nos separado, mas em janeiro [de 2002] ele disse que era para nos encontrar e tratar desse processo, mas deu-se o fatídico acontecimento, quando estava a um dia de lá chegar”, apontou o deputado e responsável da UNITA, que na altura era secretário para as Relações Internacionais.

Jonas Savimbi acabaria por morrer aos 67 anos, acossado por uma ofensiva das tropas governamentais, na região do Lukusse, zona leste de Angola.

O fim da guerra civil em Angola chegaria cerca de um mês e meio depois, com a assinatura dos acordos de paz entre a União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA) e o Governo, controlado pelo Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA).

“Era um homem muito corajoso, um homem profundo nas suas reflexões, um homem que sempre amou Angola e África. Essencialmente é um homem dedicado pela causa dos angolanos, pela qual deu a sua vida, morreu lutando por aquilo que acreditava que era melhor para Angola que é a própria democracia”, observou Sakala, colaborador próximo de Savimbi.

O atual porta-voz da UNITA defende que Jonas Savimbi continua a ser uma referência importante na história moderna de Angola e a sua visão.

Também autor do livro “Resistência em busca da nação, que aborda os princípios filosóficos de Jonas Savimbi na luta pela democratização de Angola, Alcides Sakala afirma que o líder fundador do partido «ocupa um lugar cimeiro” na UNITA e que um dos seus princípios corporizado no dia-a-dia político do partido é o de contar essencialmente com as suas próprias força.

Lamentou, contudo, a fraca valorização e referência que se fazem às figuras de Jonas Savimbi e de Holden Roberto (fundador da Frente Nacional de Libertação de Angola – FLNA) como dois dos três artífices, juntamente com Agostinho Neto pelo MPLA, no processo de libertação nacional do governo colonial português.

“Era preciso maior valorização dessas figuras, mas, infelizmente, o sistema político vigente não permite esta abertura”, lamentou.

Fonte: Lusa

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
%d blogueiros gostam disto: