POLÍTICA

Filipe Nyusi condena o assassinato do membro da Renamo e exige esclarecimento do caso

O Chefe do Estado moçambicano, Filipe Jacinto Nyusi, condenou ontem, segunda-feira (10), o assassínio do membro do maior partido da oposição na nossa pérola do “Atum” nas negociações de paz e conselheiro de Estado, Jeremias Pondeca, e exigiu que às autoridades esclarecimento do caso.

“O Presidente da República condena o ato praticado e insta às autoridades competentes a esclarecê-lo”, pode ler-se no comunicado da Presidência da República.

Jeremias Pondeca, foi assassinado no passado sábado (8), na capital moçambicana, Maputo, mas o seu corpo só foi identificado no domingo na morgue do Hospital Central, com a ajuda dos familiares.

No comunicado, Filipe Nyusi afirma que Jeremias Pondeca “prestou uma contribuição valiosa” como conselheiro de Estado, apresentando condolências ao maior partido de oposição em Moçambique pela perda.

“O Presidente da República, em seu nome e em nome do Conselho de Estado, apresenta as mais sentidas condolências à família enlutada”, acrescenta o documento.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

3 Comentários

  1. Angloma disse:

    A justiça tende ser feita é bom que essis asassinos acabem atrás das grades

  2. omardine juma disse:

    porque esses homem sempre matam os quadros da renamo?

  3. Pio Humberto Estermo disse:

    morte não

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
%d blogueiros gostam disto: