BIZARRO

Jovens nascidos na década de 90 são a geração que faz menos amor

O estudo que analisou os Millennials, a geração de pessoas nascidas em 1990, descobriu que este é o grupo mais sexualmente inativo desde a Grande Depressão de 1929.

“A única outra geração que mostrou uma taxa tão alta de inatividade sexual foi a das pessoas nascidas nos anos 20”, afirma o estudo publicado na revista científica Archives of Sexual Behavior.

A investigação revelou que 15% dos Millennials norte-americanos com idades entre os 20 e 24 anos relataram não ter parceiros sexuais desde que fizeram 18 anos, em comparação com 6% das pessoas nascidas na década de 60.

“Este estudo realmente contradiz a ideia generalizada das aplicações de engate, como é o caso do Tinder, de que os Millennials são a geração ‘conexão’, sugerindo que estão à procura de relacionamentos rápidos e sexo casual com bastante frequência”, disse Ryne Sherman, coautor do estudo e professor associado de psicologia na Florida Atlantic University.

“Os nossos dados mostram que este não parece ser o caso, e que os Millennials não são mais promíscuos do que os seus antecessores”, completou. Por exemplo, em comparação com os homens, as mulheres de hoje em dia tem duas vezes mais probabilidade de serem sexualmente inativas.

O estudo também revelou que existem menos jovens com carta de condução ou trabalhos remunerados, sugerindo que “estão a crescer mais lentamente do que as gerações nascidas na década de 80”.

Outra investigação divulgada no início deste ano pelos Centros de Controlo e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos revelou que 41% dos estudantes do ensino secundário disseram ter tido relações sexuais, em comparação com 54% em 1991.

Ryne Sherman disse que as razões para esta mudança são complexas, mas que podem estar relacionadas como uma maior consciência sobre as doenças sexualmente transmissíveis, acesso fácil à pornografia e, talvez, diferentes definições entre as gerações do que é o sexo – se este se refere a sexo oral ou coito, por exemplo.

A verdade é que saber mais sobre sexo e poder vê-lo em vídeo não se traduziu em mais sexo real para os jovens de hoje. Segundo Sherman, o aumento do individualismo observado nos Millennials pode estar a influenciar a maneira como eles se sentem mais pressionados para adequar o seu comportamento ao de outros jovens.

Fonte: Sapo

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

4 Comentários

  1. Amido Mussa disse:

    Este estudo so foi feito no norte da america, venham fazer esse estudo aqui em Moçambique. vao ver criança que nasce criança, antes de completar 18 anos ja esta gravida, ou ja tem um ou dois filhos.

  2. Anselmo disse:

    Eu tenho a certeza que a década 90 fez-se muitos filhos em Moçambique, até posso dizer que mais de 90% das pessoas nascidas nessa década tem pelo menos um filho.façam estudo na África

  3. Posso concordar, mas com a exceccao de Moçambique

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
%d blogueiros gostam disto: