POLÍTICA

“Mediadores estrangeiros não vão resolver a crise política” diz Daviz Simango

O líder do maior partido da oposição no país, Afonso Dhlakama, exigiu a presença de mediadores internacionais, como condição para recomeçar as negociações com o Governo. O mesmo acredita que a presença da União Europeia e a Igreja Católica pode resolver de uma vez por toda a crise política e militar que assola o país.

Uma posição que o líder do segundo maior partido da oposição no país, Daviz Simango, não concorda. Em contacto com a DW África, edil da cidade da Beira disse que a solução para a tensão política tem de ser encontrada a nível interno.

Daviz Simango

Em Moçambique as forças políticas e a sociedade exigem ainda a descentralização do poder, uma das causas da crise política. Para Simango, há perspetivas divergentes sobre o conceito.

“Os mediadores não vão resolver o problema moçambicano. Se calhar vão trazer as suas habilidades para tentar convencer as partes a viverem num estado civilizado. Moçambique hoje não vive um estado civilizado, é sobre isso que os mediadores podem persuadir as partes. Mas quem tem de resolver os problemas dos moçambicanos são os moçambicanos. Nesse diálogo têm de estar as outras partes da sociedade moçambicana, os outros partidos políticos devem estar.
Não podemos continuar a pensar que os dois partidos políticos devem representar os interesses nacionais. Tanto mais que os dois partidos políticos têm uma cifra pequena em termos de eleitores no meio de 24 milhões de habitantes. Esses dois partidos podem representar, no máximo, quatro milhões de moçambicanos, e os outros vinte milhões como ficam excluídos de um processo desses?

Não estamos contra os mediadores ou contra os observadores, tanto mais que nem uma, nem outra parte sabem dizer se são mediadores ou observadores, não há um perfil claro em relação ao que vão fazer. E também temos a experiência: Tivemos a EMOCHIM [Equipa Militar de Observadores Internacionais da Cessação das Hostilidades Militares], vários mediadores, tentou-se de tudo, gastou-se rios de dinheiro, deu-se mordomias a toda gente, mas não se resolveu nada. Os problemas dos moçambicanos têm de ser resolvidos pelos moçambicanos, envolvendo todas as partes. As outras partes vêm apenas para fazer a sua parte, mas não vão resolver os problemas enquanto os moçambicanos não tiverem os pés no chão”, disse Daviz Simango citado pelo DW África.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

3 Comentários

  1. Pita disse:

    Que o Daviz traga a ideia dele que possa nos conduzir para paz efectiva. não basta só dizer que os moçambicanos devem conversar internamente, sem dar os possíveis caminhos para alcancar a paz que tanto queremos. Acho que o convite de mediadores estrangeiros é uma tentativa de esperimentar se vai dar certo.

  2. Penso eu que devez tem razao, pois estamos a passar em mocambique todo tipo de crise quer politica, economica o nosso pais esta a caminho da deteriorzac,ao politica do nosso pai vai se gastar hectares de dinheiro, os mocambicanos nao deve ser monopolizados por dois partidos: governo e a renamo.

  3. Sou da opiniao de que a MDM tem razao se estes dois partidos sentarem jonto com varias figuras pode se chegar a um acordo muito mais com esta dividas que se discobriram e nao temos como escapar muito menos contestar

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
%d blogueiros gostam disto: