POLÍTICA

Governo exige responsabilização dos autores da informação sobre alegada vala comum

As valas comuns continuam a dar no que falar na região centro de Moçambique, mas precisamente nas províncias de Sofala e Manica.

As autoridades moçambicanas insistem que não existem nenhuma vala comum naquelas regiões do nosso solo pátrio. Contrariando assim a informação avançada pela Lusa, que dava conta da existência de uma vala comum com mais de 100 corpos no Distrito da Gorongosa, na província de Sofala.

O governador da província de Manica, Alberto Mondlane, exigiu a responsabilização dos autores da noticia.

“O governo não tem conhecimento sobre existência de uma vala comum com 120 corpos na região de sua jurisdição e exige investigação e responsabilização para o devido esclarecimento do caso”, disse Mondlane citado pela Agência de Informação de Moçambique.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
%d blogueiros gostam disto: