BIZARRO

Funcionários do Dolce Vita foram proibidos de falar sobre Salah Abdeslam

Na quinta-feira passada (24), a Moz Massoko publicou o artigo dando conta que o terrorista mais procurado da Europa, Salah Abdeslam, viveu em MoçambiqueEm questões de minutos, o artigo viralizou na web, ao nível nacional e internacional. O assunto chegou a ser destaque no semanário Savana na sua edição da Sexta-feira (25).

A equipe do Jornal acima referido, deslocou-se ao Dolce Vita, local onde o terrorista mais procurado da Europa, Salah Abdeslam, frequentava constantemente durante a sua curta estadia no nosso solo pátrio. Alguns funcionários confidenciaram ao jornal que quando a foto de Salah apareceu na TV, todos funcionários gritaram “é ele”.

Mas hoje os mesmos funcionários mudaram de ideia e, avançaram que se enganaram quando afirmaram que Salah Abdeslam frequentava aquele estabelecimento comercial.

“A tal pessoa continua a viver aqui por cima e ainda esta tarde esteve aqui no bar”, avançaram os empregados em contacto com o Savana.

Do momento os funcionários tem apresentado informações convergentes.

“As moças das mesas estão claramente com ordens de silêncio”, disse um dos correspondentes da VOA no local.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
%d blogueiros gostam disto: