SOCIEDADE

Boko Haram reivindica atentado que provocou 22 mortos na Nigéria

O grupo radical islâmico Boko Haram reivindicou a autoria do ataque suicida de sexta-feira, durante uma procissão xiita na aldeia de Dakasoye, a nordeste da Nigéria, que provocou 22 mortes.

Um homem-bomba detonou os explosivos que causaram as mortes dos fiéis reunidos em uma vila perto de Kano, anunciou o grupo em um comunicado publicado em árabe nas redes sociais.

“E com a permissão de Alá os nossos ataques contra xiitas politeístas vão continuar até que se tenha limpado a terra da sua imundície”, alertou o grupo radical islâmico na nota, citada pela agência de notícias France Press.

O Boko Haram prometeu lealdade ao grupo extremista Estado Islâmico que considera os xiitas como hereges.

O ataque suicida de aconteceu na localidade de Dakasoye, segundo o Movimento Islâmico na Nigéria, que organizou a procissão integrada nas celebrações do luto xiita de Ashura, pelo aniversário da morte do imã Hussein, neto do profeta Maomé.

Um dos organizadores que não quis ser identificado disse que o suicida tinha um cúmplice que foi detido antes e que confessou que “tinham sido enviados pelo Boko Haram”.

Iniciadas em 2009, as ações terroristas do Boko Haram causaram pelo menos 17 mil mortos e 2,5 milhões de deslocados na Nigéria.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
%d blogueiros gostam disto: