POLÍTICA

África de Sul chama exército para conter a onda dos ataques xenófobos

O governo da República Sul Africana reforçaram a segurança naquele país para evitar novos ataques xenófobos ao colocar exército nas ruas da África de Sul para tentar pôr fim à vaga de violência xenófoba que já fez 7 mortos. Os soldados deverão assistir a polícia nos bairros pobres, como Alexandra em Joanesburgo ou na região de Durban, onde se iniciou a série de ataques contra imigrantes de outros países africanos.

O anúncio foi feito pela ministra da Defesa, em Alexandra, horas depois de um casal do Zimbabué ter sobrevivido a um novo ataque.

exército da áfrica de sul

A ministra garantiu que, “o exército será mobilizado para apoiar o trabalho da polícia e que as decisões do exército serão acompanhadas de perto pelo parlamento. O recurso aos militares é necessário, antes de mais, porque estamos face a uma crise”, afirmou Nosiviwe Mapisa-Nqakula.

Ao mesmo tempo, quatro sul-africanos acusados de apunhalar até à morte um cidadão moçambicano, no fim de semana, no bairo de Alexandra, compareceram esta terça-feira em tribunal.

Os indivíduos deverão permanecer detidos até ao início do processo previsto para 4 de maio.

Mas, apesar da tímida manifestação de solidariedade no exterior do tribunal, a reação das autoridades não parece travar o fluxo de imigrantes que abandona o país nos últimos dias.

Cerca de 900 já pediram para ser repatriados.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

1 Comentário

  1. as coisa aque no pais estao super controlado noa com desbajar pior que e cm as rede sociais estamox sempre a comentar espero ver mais actualidades mocambicana obrigado.

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.