POLÍTICA

Justiça Americana rejeita recurso de Donald Trump para impedir entrada de “Muçulmanos” nos EUA

Após ver Juiz Federa revogar o Decreto assinado pelo Presidente dos Estados Unidos da América, Donald Trump, que proibia a entrada de imigrantes proveniente de sete países Muçulmanos. O Executivo da Casa Branca tentou recorrer ao Tribunal, mas o recurso foi Rejeitado.

Um tribunal norte-americano rejeitou um pedido do executivo da Casa Branca para reintegração imediata da ordem assinada pelo presidente Donald Trump para proibir a entrada de refugiados e imigrantes de sete países de maioria muçulmana.

O 9.º Tribunal de Recurso, em São Francisco, pediu ao estado de Washington e à administração que apresentem mais argumentos sobre o caso na segunda-feira.

O recurso foi entregue sábado depois de uma providência cautelar emitida pelo juiz federal de Seattle, James Robart, que suspendeu temporariamente o veto a imigrantes e refugiados da Síria, Irão, Iraque, Sudão, Líbia, Somália e Iémen.

Esta nova recusa significa que a batalha legal sobre a proibição continuará na próxima semana.

Robart bloqueou o decreto de Trump na sexta, em resposta a um recurso apresentado pelo procurador-geral do estado de Washington, Bob Ferguson. A medida, válida para todo país, e que obrigou o Governo a revalidar milhares de vistos e a voltar a autorizar companhias aéreas a deixar embarcar cidadãos daqueles países.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

2 Comentários

  1. José Manuel Sinaportar disse:

    Quanto ao jovem, lamento bastante pelo o sucedido com os dois que na verdade são culpados… O meu ponto de vista é falar ao pai pacificamente por entermedio dos familiares directos mais experientes. Largar a fulana por completo.

    O Trump acha que o dinheiro é tudo na vida… A reação do juiz realmente é de louvar assim é mostrar o que aprendeu na faculdade.

  2. Manuel Marcos disse:

    Isto significa que a justiça Americana, funciona independente ao serviço do povo, deve ser exemplo aos tantos países que tem a sua justiça dependente.

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
%d blogueiros gostam disto: