POLÍTICA

16 procuradores-gerais dos Estados Unidos condenam decreto anti-imigração de Trump

O Decreto assinado pelo Recém eleito Presidente dos Estados Unidos da América, Donald Trump, continua a dar no que falar. O mesmo  impõe restições de entrada nos Estados Unidos a refugiados e imigrantes oriundos de sete países: Irão, Iraque, Síria, Líbia, Somália, Sudão e Iémen.

Os procuradores-gerais de 16 estados federados, em representação de perto de um terço da população norte-americana, condenaram hoje o decreto anti-imigração do Presidente Donald Trump, que prometeram “combater com todos os meios disponíveis”.

“Condenamos o decreto do Presidente Trump, que é contrário à Constituição, aos valores da América e ilegal, e vamos trabalhar em conjunto para garantir que o governo federal obedece à Constituição, respeita a nossa história de nação fundada sobre a imigração e não visa ninguém apenas por causa da sua nacionalidade ou da sua fé”, afirmaram os 16 procuradores democratas, em comunicado.

Ao lembrar que vários juízes já bloquearam uma parte do decreto, os 16 procuradores-gerais (‘attorney general’) prometeram fazer tudo ao seu alcance “para preservar a segurança nacional e os valores fundamentais” dos Estados Unidos.

Os procuradores-gerais afirmaram estar convencidos de que o decreto será anulado pela Justiça, e prometeram, enquanto esperam essa decisão, atuar de maneira “a que o menor número possível de pessoas sofra com a situação caótica que causou”.

Fonte: Lusa

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
%d blogueiros gostam disto: