POLÍTICA

“O Governo quer o calar imediato das armas para que não haja mais perdas de vidas humanas…Chega de luto” diz Agostinho do Rosário

Durante o seu discurso no encerramento da sessão de perguntas e respostas entre os deputados da Assembleia da República e o executivo, Carlos Agostinho do Rosário, Primeiro Ministro Moçambicano disse ontem, quinta-feira (15), que alcançar da paz constitui prioridade para o Governo, visando permitir que o país se concentre no desenvolvimento económico e social, avançou a agência Lusa.

“Para o Governo, constitui prioridade o calar imediato das armas para que não haja mais perdas de vidas humanas. Chega de luto, dor e destruição nas nossas famílias”, disse Rosário, citado pela Lusa.

Numa outra abordagem, o primeiro-ministro, avançou que o Governo tem feito tudo ao seu alcance para que no mais curto espaço de tempo se conquiste este bem comum e indispensável.

“Só num ambiente de paz efetiva é que o país pode continuar a consolidar a unidade nacional e a garantir o desenvolvimento económico e social, assinalou o primeiro-ministro moçambicano”, enfatizou Carlos Agostinho do Rosário.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

1 Comentário

  1. Amido Mussa disse:

    Com a morte da Valentina, ja pena em calmar as armas urgente? Podem não calmar, vamos chorar juntos.

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
%d blogueiros gostam disto: