POLÍTICA

Lula da Silva torna-se arguido pela quinta vez

Ex Chefe do Estado da República Federal brasileira, Lula da Silva, e mais oito pessoas tornaram-se arguidos num novo processo da operação Lava Jato aceite hoje, segunda-feira (19), pelo juiz federal Sérgio Moro, sendo o quinto processo judicial a envolver o ex-chefe de Estado.

Segundo a denúncia do Ministério Público Federal (MPF), Lula da Silva terá recebido subornos pagos pela Odebrecht equivalente a 2% a 3% de oito contratos da construtora com a Petrobras, que chegaram a 75,4 milhões de reais (21,3 milhões de euros).

Os investigadores alegam que o suborno pago ao Lula inclui um terreno de 12,5 milhões de reais (3,5 milhões de euros) comprado para abrigar a nova sede do Instituto Lula e a aquisição de um apartamento vizinho à residência do político em São Bernardo no valor de 504 mil reais (142,8 mil euros).

Ao aceitar a denúncia, o juiz Sérgio Moro, responsável pelos processos da Lava Jato em primeira instância, explicou que “quanto ao apartamento 121 ocupado pelo ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, consta (…) prova de que o custo para aquisição em 2010 foi suportado pela construtora Norberto Odebrecht, que não há prova documental do pagamento de alugueres entre 2011 e 2015”.

O juiz acrescentou que o arrendatário “apresentou explicações contraditórias” sobre o recebimento do valor dos alugueres e que são inconsistentes com as declarações de um advogado que, segundo o arrendatário, teria recebido parte dos alugueres.

Fonte: O Jogo

 

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.