POLÍTICA

“As Forças de Defesa e Segurança estão queimando pessoas vivas” diz Organização norte-americana

A organização norte-americana Freedom House avançou graves abusos de direitos humanos, incluindo assassínios, protagonizados pelas Forças de Defesa e Segurança (FDS), que levaram milhares de moçambicanos a procurar refúgio no vizinho Malaui.

“As forças de segurança do Governo moçambicano estão a cometer graves abusos de direitos humanos contra civis no centro de Moçambique, levando as pessoas a atravessar a fronteira para o Malaui como refugiados”, pode ler-se no relatório da Freedom House, divulgado na passada quinta-feira, na sua página oficial da segundo maior Rede Social no mundo.

Segundo o referido relatório, 85% das 469 pessoas entrevistadas em outubro pela organização no campo de refugiados de Luwani, no sudeste do Malaui, identificaram os autores de ataques como “soldados da Frelimo” , e que os assassínios foram “o tipo dominante de violência”.

“Os refugiados descreveram membros da família sendo amarrados por seus pulsos e tornozelos por tropas do Governo, atirados para as suas casas, e depois queimados vivos”, disse Lynn Fredriksson, diretor de programas da África Austral da Freedom House, citado no documento.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

2 Comentários

  1. antónio horácio amigo disse:

    O relatório reflecta a realidade dos refugiados moçambicanos. O governo tem desmentido. Tenho familia lá e reporta exactamente o que o relatório diz.

  2. chaleca disse:

    Infelizmente isso aconteceu.

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
%d blogueiros gostam disto: