POLÍTICA

“Não há clareza neste processo negocial…não sabemos o que queremos exatamente” diz Chissano

Durante uma palestra organizada pelo Instituto Superior de Relações Públicas na capital moçambicana, Maputo, o antigo Chefe do Estado de Moçambique, Joaquim Alberto Chissano, disse que falta clareza no processo negocial entre o Governo e o maior partido da oposição na nossa Pérola do “Atum”, acrescentando que a razão do impasse reside na fraca cultura democrática.

“Não há clareza neste processo negocial. Parece que não sabemos o que queremos exatamente”, disse Joaquim Chissano, citado pela Lusa.

“Neste momento, estão a discutir as seis províncias. Quem ganhou ou não ganhou. Mas esse não é o problema”, disse Chissano, em alusão ao ponto de agenda nas negociações que diz respeito à exigência dos comandados por Afonso Dhlakama em governar as seis províncias.

Segundo avançou a agência Lusa, para Joaquim Chissano, a democracia em Moçambique está ainda num processo inicial e, consequentemente, os moçambicanos são desafiados a elevar o seu nível de participação política.

A falta de uma “oposição verdadeiramente construtiva” é apontada pelo antigo chefe de Estado como um problema que ameaça a política em Moçambique, revelando que o país precisa de “muita educação” no que respeita ao funcionamento de um sistema democrático.

“As crises políticas em África são sempre pós-eleitorais”, observou o antigo chefe de Estado, o que sugere que, além do desenvolvimento da consciência democrática, haja mais confiança nas instituições do Estado por parte das elites políticas.

“Para o caso de Moçambique, é preciso que haja confiança entre as partes, principalmente por parte da Renamo”, sentenciou o antigo chefe de Estado.

Loading...

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

1 Comentário

  1. Joaquim José disse:

    Eu não quero acreditar que um presidente honorário como Joaquim chissano ou mesmo Armando Guebuza dariam estas declarações eu duvido.e eu não confio na tal agência lusa. Porque para esta agência ainda vai sobmerter nos, numa guerra ou conflito como queira.

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
%d blogueiros gostam disto: