POLÍTICA

Donald Trump nomeia amigos para a CIA e Justiça dos EUA

O recém eleito presidente dos Estados Unidos da América, Donald Trump, escolheu amigos e aliados de longa data para ocupar lugares de chefia em duas das instituições de maior relevo no país: Os Serviços Secretos e a Justiça, avançou Financial Times.

Segundo noticiou a fonte citada acima, na CIA, vai ser o congressista Mike Pompeo o responsável pela liderança da administração.

O novo procurador-geral, vai ser Jeff Sessions, senador do estado do Alabama. Por fim, o general Michael T. Flynn vai ser o conselheiro de segurança nacional.

O intuito é seguir as ordens de Trump, ou seja, não dar margem de dúvida ao terrorismo. Num comunicado, Donald Trump sublinhou que Flynn é o rosto ideal para “derrotar o terrorismo radical islâmico”. Quanto a Pompeo, vai ser “ótimo e implacável [na CIA]”, garante o Presidente.

Estes três homens partilham a ideologia e as visões de Donald Trump sobre temas como a segurança, a imigração ilegal e o terrorismo a que dizem estar associado.

Jeff Sessions já esteve por várias vezes na ordem do dia, nomeadamente pela polémica que gerou com algumas declarações de teor racista e xenófobo.

Pompeo, por seu lado, integra o Tea Party, um movimento conservador do Partido Republicano e é um dos defensores de um sistema de vigilância à escala mundial.

Michael Flynn, foi ele quem dirigiu a Agência de Informação da Defesa de 2012 a 2014, até ter sido afastado por Barack Obama. Vai ser ele o responsável pelo traçar da política militar e externa dos Estados Unidos.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.