POLÍTICA

Restos mortais de Jeremias Pondeca vão a enterrar quinta-feira em Chidenguele

Para analisar o impacto do assassinato de Jeremias Pondeca Munguambe, ocorrido na manhã do passado sábado junto à praia da Costa do Sol, o presidente da Renamo, Afonso Dhlakama, realizou uma conferência por telefone com os quadros deste partido em Maputo.

No essencial, Afonso Dhlakama disse que as negociações não vão parar por causa do assassinato de Jeremias Pondeca

No período da tarde de segunda-feira, a Renamo convocou os órgãos de comunicação social, para denunciar e condenar veementemente o assassinato de Jeremias Pondeca

Munguambe, dirigente desse partido, chefe do Departamento de Administração Rural e Poder Local, membro do Conselho de Estado, eleito pela Assembleia da República em representação do partido Renamo, e membro da Comissão Mista nas negociações para a paz em Moçambique.

António Muchanga, porta-voz da Renamo, disse que o assassinato praticado pelos inimigos da democracia e do bem-estar social do povo moçambicano visa obrigar a Renamo a abandonar o diálogo, o que seria muito mau para o povo moçambicano.

A Renamo diz que todos os conflitos terminam na mesa do diálogo.

“Nesta onda de assassinatos, mais difícil é perceber como é que atitudes desta índole foram cometidas em plena capital, de dia, na via pública, contra um membro do Conselho de Estado e da Comissão Mista, que vinha dedicando sua energia e capacidade para a pacificação do país”, declara a Renamo.

Segundo a Renamo, o assassinato de Jeremias Pondeca, é motivo para dizer que os moçambicanos estão entregues à sua sorte.

“Pondeca foi morto na manhã de sábado, dia 8 de Outubro de 2016, por pessoas que dispararam armas de fogo contra a sua pessoa, tendo-o atingido na cabeça, quando este fazia uma caminhada na zona da praia Costa do Sol”, disse António Muchanga.

Acrescentou que o corpo de Jeremias Pondeca foi removido por volta das 7h30, tendo dado entrada na morgue do Hospital Central de Maputo como desconhecido.

Cerimónias fúnebres

A Renamo anunciou que as cerimónias fúnebres de Jeremias Pondeca Munguambe, na qualidade de membro do Conselho de Estado, terão início com o velório na Praça do Município, na quarta-feira, dia 12 de Outubro, por volta das 10h00, e o seu funeral será realizado no dia seguinte, quinta-feira, 13 de Outubro, às 10h00, em Chidenguele, na povoação de Ndolene, sua terra natal.

A Renamo endereça à família de Jeremias Pondeca as condolências do presidente da Renamo, da Comissão Política Nacional, do Secretariado-Geral e dos membros e simpatizantes do partido Renamo.

Por outro lado, exige esclarecimento, com brevidade, sobre as motivações do assassinato.

Fonte: CANALMOZ

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

2 Comentários

  1. rodrigues disse:

    Paz sua alma oh Jeremias pondeca munguambe, grande vizinho meu em chidenguele Ndolene zona “ugurri

  2. Peggy disse:

    An ingeelitlnt point of view, well expressed! Thanks!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
%d blogueiros gostam disto: