POLÍTICA

“Moçambicanos continuam a ser sacrificados por um grupo de pessoas…a Renamo não quer a paz” diz Nyusi

Durante a cerimonia do dia da PAZ, havida ontem, terça-feira (4), na cidade de Maputo, o  chefe do estado moçambicano, Filipe Jacinto Nyusi, disse que o partido liderado por Afonso Dhlakama está desvalorizando o acordo que assinou com o governo moçambicano em 1992.

“Assinala-se sobre a nuvem de desestabilização levada a cabo pela mesma força que em 1976 mudou pela negativa o rumo do país, a Renamo, o que desvaloriza grandemente o acordo celebrado, portanto, no lugar de estarmos em celebração estamos mergulhados em momento de reflexão”, disse Nyusi citado pelo O PAÍS.

Numa outra abordagem, o presidente da República de Moçambique frisou que existem outros meios para se resolver as diferenças, e lamentou a atitude que vem sendo tomada pelo maior partido da oposição da nossa pérola do “Atum”.

“Como irmãos podemos encontrar os melhores caminhos para a solução da nossa diferença, mas o povo moçambicano foi e continua a ser sacrificado por um grupo de pessoas que mesmo estando inserido na nossa sociedade vê de forma diferente a importância da paz”.

“Mesmo estando evidente que a Renamo não quer a paz, não nos podemos cansar de mostrar o nosso repúdio pela matança dos nossos compatriotas mas também a nossa abertura para mudarmos este rumo. Mostramos a nossa disponibilidade para o diálogo, o que não podemos permitir é que na nossa busca pela paz efectiva e duradoira nos seja imposto violar a Constituição da República, a lei mãe”, sentenciou.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
%d blogueiros gostam disto: