POLÍTICA

“É possível pagar dívida pública em dois anos” diz Ragendra de Sousa

Durante a palestra dirigida a estudantes da Universidade Técnica de Moçambique (UDM), o vice-ministro da Indústria e Comércio, Ragendra de Sousa falou sobre a situação da economia moçambicana, avançou O PAÍS.

Ragendra disse que é possível pagar toda a dívida pública com as receitas de exportação do gás da Bacia do Rovuma.

De Sousa já havia feito estes pronunciamentos numa entrevista recente, concedida ao jornal português Público. Para este jornal, apresentou a visão de que seria necessária a venda antecipada do gás natural para que se possa pagar toda a dívida pública nesse intervalo de tempo.

O economista reconheceu, no entanto, que “por causa da dívida ninguém quer nos emprestar dinheiro, uma vez que as agências de notação da dívida baixaram significativamente o rating de Moçambique (fiabilidade do país como receptor de empréstimos)”.

De acordo com O PAÍS, Ragendra disse que os caminhos que seriam importantes trilhar para mudar o actual quadro da economia, o vice-ministro da Indústria e Comércio referiu-se à mudança de atitude em relação ao trabalho e produção, melhorar a produção de bens que Moçambique tem potencial como vegetais, hortícolas, cereais e bens industriais cujas indústrias existem, mas estão paradas (Mabor, Vidreira, etc.), melhorar o ambiente de negócios banindo a corrupção e a burocracia, restabelecer a confiança e credibilidade do país no mercado internacional, acelerar o processo que vai conduzir ao início dos investimentos de gás em Pemba, entre outras medidas.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

1 Comentário

  1. Alberto Limeme disse:

    Bom dia, em primeiro lugar queria agradecer a Deus.
    Dr. a sua idéia é muito valiosa e situação económica do País seria melhorada em curto intervalo de tempo

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
%d blogueiros gostam disto: