POLÍTICA

“Angola não terá qualquer crescimento económico em 2016” diz o FMI

As projecções do Fundo Monetário Internacional (FMI) divulgadas ontem terça-feira (4), em Washington. Indicam que Angola não terá qualquer crescimento económico neste ano.

De acordo com a Voz da América, o  relatório World Economic Outlook revela que a Guiné-Bissau é o país lusófono que mais crescerá, cerce 4, 8 por cento, seguido de São Tomé Príncipe, com uma previsão de 4 por cento.

O FMI indica ter revisto para baixo o crescimento de Moçambique em 2016, que não deverá ser superior a 4,5 por cento, enquanto a economia cabo-verdiana vai crescer até 3,6 por cento.

Quanto a projecções futuras, o relatório do Fundo indica que para no próximo ano Moçambique terá um crescimento de 5,5 por cento, Guiné-Bissau e São Tomé e Príncipe poderão ver a economia crescer 5 por cento, Cabo Verde 4 por cento e Angola começará a crescer, mas não superior a 1,5 por cento.

O World Economic Outlook projecta também o ano de 2021, com Moçambique a liderar com uma previsão de 6,8 por cento, seguido de São Tomé e Príncipe, com 6 por cento, Guiné-Bissau, com 5 por cento, Cabo Verde 4 por cento e Angola 3,5.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
%d blogueiros gostam disto: