POLÍTICA

PRM volta a afirmar que foi a Renamo que fuzilou e queimou os comerciantes em Cheringoma

Na sexta-feira passada, seis comerciantes foram fuziladas no Distrito de Cheringoma, na província central de Sofala. Do massacre duas pessoas conseguiram escapar com vida, e em contacto com a STV, afirmaram que foram as Forças de Defesa e Segurança e a Polícia da República de Moçambique que cometeram o crime.

Ontem, terça-feira (16), o comando geral da polícia da República de Moçambique (PRM), desmentiu todas as acusações e chamou atenção a população para estar atento as manobras dos Homens Armados da Renamo.

“Queremos nesse momento deixar um apelo, no sentido das populações manterem-se vigilantes, sob ponto de vista da provável utilização dessa artimanha por parte dos bandidos Armados da Renamo, procurando em algum momento fazer-se passar por Forças da Defesa e Segurança para perpetrar os seus actos,” disse o porta-voz do Comando Geral da Polícia da República de Moçambique (PRM), Inácio Dina.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

1 Comentário

  1. timana disse:

    Estou de boca aberta, fome e duas forças que nos exterminam… É o fim…

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
%d blogueiros gostam disto: