POLÍTICA

Dhlakama admitiu a autoria de ataques da Renamo à vila sede de Mopeia

Durante a entrevista que concedeu ao semanário Canal de Moçambique, o líder do maior partido da oposição no país, Afonso Dhlakama, admitiu a autoria de ataques da Renamo no passado fim de semana à vila sede de Mopeia, província central da Zambézia, e a abertura de uma nova frente de confrontação na província de Niassa.

“Foi atacada uma esquadra em Maúa, no Niassa, pois abrimos uma frente lá na semana passada”, disse Dhlakama.

As negociações de paz foram suspensas no final de julho, após a partida dos mediadores internacionais, mas Dhlakama diz ter garantias de que vão voltar para a retoma das negociações a 08 de agosto.
Renamo em ação na Mopeia

“Os mediadores, quando vinham, estavam com aquela expetativa de que em três dias as coisas estariam resolvidas. Acredito que voltaram para se preparar”, acrescentou.

Para Dhlakama, a suposta falta de condições logísticas, nomeadamente pagamento de despesas, revela “má-fé do Governo”, e, desde a partida dos mediadores, avançou, não há contactos entre as delegações, apesar de ter ficado um assunto pendente.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

3 Comentários

  1. Waru waru disse:

    Lamento muito o nosso governante tam querendo resolver aocontrario os problema por isso tudo nao sai bem. Sempre o povo esta moorrer… Ele esqueceu porq ele esta no poder e como chegou ai foi grassa ao povo…

  2. Waru waru disse:

    Lamento muito o nosso governante tam querendo resolver ao contrario os problema por isso tudo nao sai bem. Sempre o povo esta morrer… Ele esqueceu porq ele esta no poder e como chegou ai foi grassa ao povo…

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
%d blogueiros gostam disto: