POLÍTICA

“Durante a governação de Armando Guebuza, o estoque da dívida quadruplicou” diz Castel-Branco

Durante o programa O PAÍS ECONÓMICO da STV, o economista moçambicano Carlos Nuno Castel-Branco, frisou que o problema da dívida não é de hoje e assegurou que as chamada dívidas ilícitas representam apenas 20% do estoque da dívida.

“A questão da dívida não começou com as chamadas dívidas ilícitas, que inclui as três dívidas secretas de aproximadamente 1.4 Biliões de dólares mas a Mozal que também é ilícita de aproximadamente 859 milhões de dólares. O problema não começou aí. Essa parte da dívida representa 20% do estoque da dívida.

O problema central da dívida começa com a tentativa de usar o espaço da dívida que o país tinha criado, o espaço de endividamento como se fosse uma mina e explorar esse espaço para aceleração do processo de acumulação de capital”, disse Castel-Branco.

Numa outra abordagem, o economista foi mais longe, ao afirmar que na governação do antigo presidente da República, Armando Guebuza, o estoque da Dívida quadruplicou.

“As pessoas devem lembrar que durante cerca de duas décadas, o governo de Moçambique teve acordos sucessivos com a FMI de estabilização financeira e uma das clausulas desse acordo era não contrair dívida comercial. Entretanto, o PIB de Moçambique cresceu e aquilo que se chama o espaço da dívida que é a capacidade que a economia tem de endividamento sustentável do ponto de vista fiscal, aumentou significativamente

Em 2006 o estoque da dívida moçambicana era ligeiramente inferior a 3 biliões de dólares e durante a década de governação do presidente Guebuza, o estoque da dívida quadruplicou e a componente comercial do estoque da dívida aumentou seis vezes” acrescentou o economista moçambicano.

Loading...

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

3 Comentários

  1. Juvenildo Gildo disse:

    Qual e a razao dos moçmbicanos pagar esta divida se nos apopulaçao nao temos nenhum conhecimento sobre isso

  2. vava disse:

    que pena d moçambique e dos moçambicanos

  3. Narcisio Sitoe disse:

    É triste!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
%d blogueiros gostam disto: