POLÍTICA

Alto comissário da ONU para os Direitos Humanos quer justiça em Moçambique

Durante a 32ª Sessão do Conselho de Direitos Humanos da ONU, que teve lugar em Genebra, Suíça, o Alto comissário das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Zeid Al Hussein, pediu ontem, segunda-feira (13), ao governo da nossa pérola do índico para neutralizar e levar os autores das execuções sumárias e promotores da violência à justiça.

Al Hussein, disse que “Moçambique mostra sinais de retorno à violência, após ter sido considerado história de sucesso em África”.

Zeid-Al-Hussein

“A retomada do confronto armado entre a ala armada da Renamo e o exército nacional provocou o deslocamento de pessoas nas áreas afectadas,” disse Al Hussein citado pela Voz de América.

Ele acrescentou que foram reportados naquele país casos de raptos, execuções sumárias, além de maus tratos aos defensores dos direitos humanos e jornalistas.

Além da acção contra os mentores da violência, Al Hussein pediu ao governo de Moçambique para “abordar a corrupção que tem impede que muitos gozem os seus direitos económicos e sociais”.

 

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

1 Comentário

  1. adamu disse:

    com afrelimo no poder nao haverà justiça por favor

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
%d blogueiros gostam disto: