NOVIDADES

Famílias alojadas no centro de acomodação de Inhazónia, passam uma refeição por dia

Enquanto uns migram por causa de conflitos armados entre os Homens Armados da Renamo e as Forças de Defesa e segurança, os outros estão a migrar por causa da fome, causada pela seca no Distrito de Maríngué, província central de Sofala.

A maior parte da população de Maríngué deslocou-se para a província de Manica (caminharam cerca de 200 KM) e, foram alojados no centro de acomodação de Inhazónia, no Distrito de Bárue, na província de Manica, centro do país, onde as vezes passam uma refeição por dia. 

Até ao momento, o centro acomoda cerca de 500 pessoas, entre eles, homens, mulheres e crianças que saíram de Maríngué a procura de sobrevivência.

“Saímos de Canxixe até aqui por causa da fome, não tivemos colheita de milho devido a seca, daí nos estalamos cá” disse uma das alojada em contacto com a STV.

Importa referir, que o governo de Bárue já providenciou uma zona de reassentamento, com cerca de 7o talhões, onde as famílias que fogem, da fome poderão fixar definitivamente as suas casa.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.