POLÍTICA

PRM diz que as imagens dos cadáveres que circulam nas redes sociais é uma criação de pessoas mal intencionadas

A Polícia da República de Moçambique voltou a negar a existência de uma vala comum com mais de cem corpos no Distrito da Gorongosa, na província central de Sofala.

Para a PRM, as imagens dos cadáveres que circulam nas redes sociais e alguns órgãos de informação no país, pode ser uma criação de pessoas mal intencionadas.

“As redes sociais por vezes são usados por um grupo de amigos, que podem combinar para ir num ou noutro local para se encontrar, mas tem outra dimensão, alguém pode decidir postar fotografias ou um documento qualquer, portante não um fórum adequado para se ter fé logo a primeira e, levar a peito como informação confiável”, disse Inácio Dina.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
%d blogueiros gostam disto: