POLÍTICA

ONU pediu às autoridades moçambicanas para visitar a vala comum

A vala comum descoberta pelos camponeses no Distrito da Gorongosa, na província de Sofala, continua a dar de falar.

A cada dia que passa várias personalidades e instituições apresentam a sua preocupação sobre o assunto.

Na quarta-feira passada a organização não-governamental Human Rights Watch (HRW) pediu esta quarta-feira (04.05), em comunicado ao Governo moçambicano, que sejam identificados os corpos encontrados ao abandono no centro do país, e exigiu apuramento de responsabilidades.

Ontem, a Organização das Nações Unidas (ONU) pediu às autoridades moçambicanas para visitar o local.

O Escritório do Alto Comissariado das Nações Unidas, após receber informação sobre a existência da alegada vala, entrou em contacto com as autoridades moçambicanas para aceder à zona. Ainda assim, a ONU reconheceu à agência de notícias Lusa que ainda não foi possível verificar a veracidade dos relatos devido ao difícil acesso à zona.

 

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

1 Comentário

  1. Golde disse:

    é sofisticado que se dê a permissão a ONU e outras organizações que queiram ter acesso á zona,afinal,desee modo ,ficaremos todos claros da existênciabou não,da brutalidade ou não…
    saberemos se vale a pena confiar ou desconfiar…

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
%d blogueiros gostam disto: