POLÍTICA

“O Governo da FRELIMO está agindo de má fé” diz Afonso Dhlakama

A população do Distrito da Gorongosa, na província central de Sofala, vive os piores dias das suas vidas naquele canto do país.

Os confrontos entre os Homens Armados da Renamo e as Forças de Defesa e Segurança estão a atingir proporções alarmantes.

A Moz Massoko teve conhecimento que as forças governamentais continuam a escalar a serra da Gorongosa, em direção a Residência do líder do maior partido da oposição no país, Afonso Dhlakama.

Durante a entrevista que o líder da Renamo concedeu ao DW África, confirmou as ofensivas militares que vem sendo feitas pelas Forças de Defesa e Segurança e, disse que o governo moçambicano estava agindo de má fé.

“Há muitos efetivos, forças da FRELIMO, FADEMO, FIR (Forças de Intervenção Rápida) que saíram de Maputo e juntaram-se às posições aqui em volta da Serra da Gorongosa, perto de onde estamos, a tentarem ameaçar-nos. Mas já sabíamos, porque a estratégia da FRELIMO é de atacar as zonas próximas de onde estou, de intimidar como forma de Dhlakama abandonar Gorongosa para ir a Maputo. Mais isto é má fé porque nós já criamos uma equipa que até já se encontrou com a da FRELIMO com quem se irá encontrar de novo, acredito que na segunda-feira (30.05) para discutir os pontos que irão constituir a agenda. Então, se eles mandam cercar-me, aqui perto da base, disparando e intimidando as pessoas, significa que a intenção de negociar que dizem ter não corresponde a verdade. Querem dar a entender aos europeus que estão interessados em negociar, porque eles sabem que negociar é o que a RENAMO quer e por isso querem impedir essas negociações. Se tivesse destacado, por exemplo, trezentos homens, comandos, da Gorongosa, em Sofala, para cercarem o palácio do Nyusi em Maputo, ou estando a trinta kilómetros da cidade de Maputo, todo o mundo estaria a gritar, toda a União Europeia iria condenar-me, chamar-me belicista e ficaria com má imagem. Mas como são homens da FRELIMO que vieram cercar o Dhlakama que está aqui na Gorongosa ninguém está preocupado com isso e ninguém força a FRELIMO a abandonar este cerco, fazendo-nos parecer animais. Procedem de má fé, não só a FRELIMO, mas também os nossos amigos de cooperação internacional que parecem estar a falar de boa fé a quererem negociações. Não há negociações que possam ser levadas a cabo em Maputo com o líder da RENAMO, que orienta a equipa de negociações, que de um lado tem de falar para Maputo a dizer “negoceiem assim…”, mas por outro tenho de orientar grupos a dizer “disparem assim…”, acho que isso é extremamente perigoso”, disse Afonso Dhlakama citado pelo DW África.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

2 Comentários

  1. joao disse:

    queremos o dono que criou o ceu e a terra nos governar e nao pessoa humana cheio de curuptos, criminosos, mentirosos,

  2. Osvaldo paulo disse:

    mas pork essa preceguicao?a frlm ja sbe k ja era,por isso pretendm n ver o Dhlakama cm o pvo

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
%d blogueiros gostam disto: