POLÍTICA

“Eu não nasci para estar no mato a ser atacado” diz Afonso Dhlakama

Durante a entrevista que concedeu a STV, o líder do maior partido da oposição no país, Afonso Dhlakama, abardou muitos assuntos. O mesmo avançou que o presidente da República, Filipe Jacinto Nyusi, tem o poder de trazer a paz de volta a Moçambique.

“Tudo depende do meu irmão Nyusi”, começou por dizer Afonso Dhlakama, acrescentando que “tenho a certeza que havendo um diálogo sério, Mandlate prometo-te nem amanhã terminaríamos com isto. Eu não nasci para estar no mato a ser atacado, nem os outros que estão connosco, ninguém nasceu para estar como animais, é que a situação está a nos obrigar uma maneira de sobrevivência, estarmos para nos defendermos dos ataques dos outros. Mas quero deixar claro que eu quero que haja negociações sérias, para que isto seja terminado de uma vez por todas”, acrescentou Dhlakama.

Numa outra abordagem, o líder da “perdiz” disse que não está gostando de ficar nas matas e lamentou o facto da crise política e militar estar sendo provocada por um grupinho de pessoas.

“Já somos velhos, temos filhos, temos netos, já não temos idade de andarmos aqui nas matas, estamos a nos matar por uma coisa e, em defender interesses de um grupinho aí em Maputo que nem diz quase nada.

Portanto, estou disposto como está a me perguntar a largar isto, desde que haja garantias de que no país ha-de haver um estado de direito. Eleições livres e transparentes, democracia, justiça, desenvolvimento económico, reconciliação nacional, como sempre defendemos”, sentenciou Afonso Dhlakama.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

2 Comentários

  1. eduardo jose disse:

    no meu parecer, axo que os nossos lideres deveriam fazer de tudo para que haja paz em Moçambique ao em vez de tantas luntas, guerras etc etc. e ja estamos cansados de estarmos num pais onde nao ha paz nem seguraça publica, iimaos xega de guerras

  2. queremos paz em Mozambique

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
%d blogueiros gostam disto: