POLÍTICA

Renamo diz estar disponível para negociar com o governo, mas reafirma que vai começar a governar em Março

O maior partido da oposição do país, Renamo, emitiu um comunicado dando conta que estão disponíveis para negociar com o governo, com vista a por termo a crise política e militar que se verifica desde o anuncio dos resultados das eleições gerais realizadas em Outubro de 2014.

No referido comunicado, a Renamo avançou que após o anuncio feito pelo seu líder, Afonso Dhlakama, de que iria iniciar a sua governação nas províncias onde venceu nas últimas eleições, o governo tem movimentado as suas tropas nas zonas centro e norte com o intuito de  inviabilizar a sua governação.

“Depois de ter anunciado o início da sua governação nas seis províncias do centro e norte do país, nomeadamente, Sofala, Manica, Tete, Zambézia, Nampula e Niassa, a Presidência da RENAMO tem assistido a uma movimentação de grandes contigentes das Forças Armadas de Defesa de Moçambique (FADM) e de armamento pesado do sul para o centro e norte do país. Tem também conhecimento de treinamento, em solo pátrio, de militares moçambicanos por instrutores norte coreanos, tudo com o objectivo de inviabilizar o início da governação da RENAMO a partir do mês de Março”, pode ler-se no comunicado emitido pela Renamo.

Apesar de ter mostrado a sua disponibilidade em negociar com o Governo, A Renamo reitera que a sua governação irá iniciar no mês em curso (Março).

“Apesar das incursões militares, dos raptos e dos assassinatos dos membros da Renamo e da destruição de celeiros e habitações de cidadão moçambicanos, principalmente nas províncias centrais de Manica e Tete, perpetuados pelas Forças Armadas de Defesa de Moçambique, a presidência da Renamo quer assegurar a todos os homens e Mulheres, que a governação da Renamo nas seis províncias do centro e Norte do país terá Lugar a partir de Março de 2016”, acrescentou a “perdiz”.

Os comandados por Afonso Dhlakama dizem ainda que essa decisão visa cumprir o pedido feito pela população.

“A presidência da Renamo anuncio que iria iniciar a sua governação nas seis províncias a partir de Março e, reafirma que o processo de implantação da governação da Renamo é irreversível e será implantado ainda este mês de Março. A Renamo pretende levar a cabo este processo de forma pacífica em respeito e resposta aos apelos populares”, garante o comunicado.

O maior partido da oposição no país aconselhou o governo a parar de torturar a população que ela pretende governar e, que evitassem fazer ofensivas com vista a assassinar o seu líder, Afonso Dhlakama.

“A Presidência da Renamo apela ao governo da Frelimo e as Forças Armadas de Defesa de Moçambique, para que se abstenham de hostilizar as populações das províncias a serem governadas pela Renamo e cessem as ofensivas militares na tentativa de assassinar o seu líder, de modo a se evitar a deterioração de já precária situação política militar do país.

A presidência da Renamo reitera a sua disponibilidade para negociar com o governo da Frelimo, uma solução definitiva para actual crise política-militar, que já provocou milhares de refugiados”.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

1 Comentário

  1. jams disse:

    o povo ta spela no governacao d renamo o povo tem sede desse governo

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
%d blogueiros gostam disto: