POLÍTICA

PRM com mandado para prender seis militares da Renamo

A Polícia da República de Moçambique (PRM) ao nível da província de Sofala, diz  ter uma ordem judicial para prender o delegado político distrital da “perdiz” em Nhamatanda e seis militares do partido , acusados de invasão, rapto e tortura de membros da Frelimo, partido no poder.

Sididi Paulo, oficial de imprensa no comando da Polícia de Sofala, disse que o tribunal emitiu um mandado de captura contra Joaquim Trinta e outros seis militares da Renamo em Nhamatanda, acusados de uso de arma de guerra, AK47, com as quais balearam um secretário de bairro e o seu filho, além de arrombar uma casa para raptar o proprietário.

“Sobre este cidadão, o delegado politico da Renamo, há um mandado de captura, por do dia 3 de Fevereiro, no distrito de Nhamatanda, Joaquim Trinta, delegado distrital da Renamo na companhia de outros seis cidadãos também pertencentes à Renamo, por meio de armas de guerra AK47 terem arrombado a porta de um cidadão, destruindo os seus bens”, disse Sididi Paulo citado pela Voa.

“Depois, balearam também o filho deste cidadão, que sofreu ferimentos ligeiros na perna esquerda, e raptaram um secretário do partido Frelimo”, acrescentou.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

1 Comentário

  1. Juvencio disse:

    Queridos governantes de Moçambique, nós inocentes, pedimos a paz no país. A guerra não constrói nada, apenas destrói tudo o que temos por avanço.

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
%d blogueiros gostam disto: