BIZARRO

IRÃO desenvolve vacina que poderá curar homossexualidade e pedofilia

TEERÃ | Cientistas da Universidade de Teerã de Ciências Médicas (TUMS) desenvolveram uma vacina que poderia alterar o gene responsável pela homossexualidade e pedofilia, relata o jornal “Persian Times” desta semana.

A vacina recentemente desenvolvida utiliza tecnologia alteradora de DNA para ‘nocautear’ um gene de próstata, que acredita-se seja capaz de aumentar a tensão sexual e os níveis de circulação sanguínea
de ratos, quando estes entram em contato com animais mais jovens ou animais do mesmo sexo.

A abordagem alteradora de DNA para reduzir permanentemente o comportamento pedófilo e homossexual em ratos com uma única injeção poderia potencialmente reduzir esses instintos sexuais em até 90 por cento, acredita Nasser Zolfaghari, PhD e professor assistente na Universidade de Teerã de Ciências medicas.

“Para uma primeira iteração de um experimento, estes resultados são simplesmente notáveis”, diz Nasser Zolfaghari, que também já trabalhou anteriormente no Departamento de Células Tronco e Biologia Regenerativa de Harvard.

“Nossos testes em ratos deram resultados notáveis, mas apenas por meio de testes da vacina em pacientes humanos que sofrem destas anomalias genéticas é que poderíamos, eventualmente, saber com certeza a eficiência da vacina em humanos.
 
Na América ou na Europa, poderia levar uma década de esforço orquestrado para que esta nova abordagem passasse do laboratório para a Fase I de Ensaios Clínicos em humanos. Mas as leis no Irã vão facilitar e acelerar o processo “, admite ele, visivelmente entusiasmado.

Um crime punível com a morte

Como a homossexualidade e a pedofilia no Irã são crimes puníveis com pena de prisão, punição corporal, ou execução, o governo iraniano tem mostrado grande interesse na descoberta.

“Em nosso país nós não incentivamos tais desvios de comportamento como homossexualidade e pedofilia, da maneira que a maioria dos países ocidentais fazem” reconhece Mohsen Nasr, porta-voz do Ministério da Saúde.

“Nosso Governo está acompanhando com muito entusiasmo o progresso desta nova vacina e o Ministro da Saúde Hassan Qazizadeh Hashemi prometeu ajudar a facilitar os ensaios clínicos humanos o mais rápido possível”, disse ele aos repórteres.

Um elevado número de mortes

Os testes em ratos de laboratório também tem tido algum secundário extrema efeitos, levando a febre, convulsões e às vezes morte.

“Nós entendemos os riscos do procedimento, mas estamos dispostos a conduzir ensaios clínicos em seres humanos tão rapidamente quanto possível “, disse o Ministro da Saúde Hassan Qazizadeh Hashemi.

“Isto pode ser um tratamento de período único após o nascimento, uma alteração permanente. Se você usar isso em grande escala, você pode reduzir a ocorrência de homossexualidade e pedofilia em 90 por cento de uma dada população em duas ou três gerações”, ele afirmou durante a conferência de imprensa.

Enquanto a China e a Arábia Saudita foram os primeiros países a mostrar interesse na nova descoberta, várias organizações de saúde americanas e europeias manifestaram muito ceticismo ao receber a notícia.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

1 Comentário

  1. Gabriel disse:

    Pedofilia e homossexualidade não tem nenhuma relação, exceto nas igrejas é claro, pelo acesso dos padres somente a meninos e por vários escolherem serem padres pelo fato de serem homossexuais.

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
%d blogueiros gostam disto: