POLÍTICA

“Não irei usar a Guerra para me vingar” diz Dhlakama

Nove dias depois de ter se refugiado na parte incerta, o líder da Renamo, Afonso Dhlakama, finalmente entrou em contacto com a imprensa nacional.

Foi no dia 25 de Setembro do corrente ano que o líder do maior partido da oposição no país, sofreu um atentado no distrito de Gondola, província de Manica.

Um atentado que culminou com a morte de 14 elementos da Renamo e um número não revelados de civis e membros das FDS.

Ontem, dia 4 de Outubro, No 23º aniversário das assinaturas dos acordos de paz em Roma, entre o Governo e a Renamo, o líder da “perdiz” resolveu quebrar o silêncio.

Em contacto com a Stv, Afonso Dhlakama disse que goza de boa saúde e que não iria usar a guerra para se vingar e, muito menos para atingir os objectivos políticos.

No referido contacto Dhlakama garantiu que existem negociações que estão sendo feitas com o governo para sair das matas em segurança.

Confira as declarações do líder da perdiz no vídeo abaixo…

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.