SOCIEDADE

Bairros de Maputo e Matola ainda infretam problemas de água

Os problemas no abastecimento de água às cidades de Maputo e Matola, resultantes das restrições no fornecimento de energia eléctrica, continuam a embaraçar os munícipes, obrigando-os a buscar soluções locais para suprir o défice.

A empresa Águas da Região de Maputo estima que, devido à situação, mais de 150 mil clientes não estejam a receber água com a necessária regularidade em diversos bairros de ambas as cidades.

A busca de água tem sido penosa nos bairros. Às primeiras horas da manhã são visíveis movimentações de pessoas à procura de água em residências onde esta esteja disponível, bem como em furos de privados.

Em bairros como Maxaquene, Polana-Caniço, Mahotas, Mavalane, Chamanculo e Xipamanine, na cidade de Maputo, os munícipes não têm tido outra alternativa senão procurar fontes alternativas nos vizinhos, onde as torneiras ainda jorram água.

Nos bairros Luís Cabral e Mafalala, onde a água não chega às torneiras, a solução encontrada pela população foi vandalizar algumas condutas em determinados pontos, a partir das quais conseguem satisfazer as suas necessidades básicas. A situação tem estado a gerar filas enormes nas zonas onde aquele recurso esteja disponível.

Homens, mulheres e crianças permanecem entre duas e três horas na fila à espera da sua vez para obter uma ou duas latas de 20 litros para cozinhar, lavar e tomar banho.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
%d blogueiros gostam disto: