POLÍTICA

União Europeia pede investigação completa a ataque contra Afonso Dhlakama

Depois da Embaixada Norte-Americana e outras individualidades públicas terem se manifestado sobre a atentado a comitiva de Dhlakama, ontem foi a Vez da delegação da União Europeia, que pediu ontem uma “investigação célere e completa” do ataque no último Sábado, considerando que o incidente prejudica os esforços de paz em Moçambique.

Afonso Dhlakama líder da Renamo

“O povo de Moçambique merece ser informado com total clareza sobre o ocorrido”, diz o comunicado enviado à imprensa nacional.
Segundo a delegação da União Europeia, o ataque, de que Dhlakama saiu ileso, “prejudica os esforços para alcançar a paz e a estabilidade em Moçambique”, lembrando que “o agravamento de tensões e da violência afeta não só a população e o desenvolvimento do país, como tem também impacto no comércio e investimento”.
Os chefes de missão dos países da União Europeia “encorajam todas as partes à contenção e a encontrarem neste momento vias para a criação de um clima de confiança”, prossegue o comunicado, que apela para o diálogo construtivo entre as partes, na base de que “as divergências de natureza política devem ser abordadas por meios pacíficos”.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.