BIZARRO

Trabalhadores da Mcel em greve recusam-se a trabalhar

Trabalhadores da Mcel afectos ao departamento da Linha estão em Greve ao nível da cidade de Maputo, os mesmo reivindicam o ajuste dos baixos salários que auferem.

Os trabalhadores da Moçambique Celular trajaram-se de preto para reivindicar os baixos salários que recebem comparativamente ao valor real que esta companhia desembolsa à empresa KPMG que gere estes trabalhadores.

mcel_verão-amarelo_mamana.jpg

Segundo avançou o site Folha de Maputo,  os trabalhadores recebem apenas 25 por cento do valor global e os restantes 75 são de comissão de “outsourcing” para a KPMG, dificultando a vida aos que realmente dão litro para a empresa ter melhor relacionamento com os seus clientes.

“Que Lei esta que a empresa subcontratada pela mcel para gerir trabalhadores da Linha do Cliente fica com comissão de 75 por cento?”, questiona um dos trabalhadores citado pelo Folha de Maputo.

“Estamos a pedir apoio. São estas pessoas que andam a afundar grandes empresas. O trabalhador de base acaba ganhando miséria. Pedimos apoio da ministra do trabalho”, sentenciou.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
%d blogueiros gostam disto: