POLÍTICA

O ataque ao líder da Renamo pode mergulhar o país numa nova guerra

O ataque a comitiva do líder do maior partido da oposição em Moçambique, Afonso Dhlakama, na passada Sexta-feira (25) no Distrito de Gondola, Província de Manica, centro do país, continua a dar que falar.

Leonardo Gasolina, jornalista do jornal @Verdade, delegação de Nampula, avançou que o ataque ao líder da RENAMO poderá pôr em causa os acordos para o fim da tensão política assinado no ano passado .

“A 5 de setembro de 2014, assinou-se o acordo de cessação das hostilidades. Estávamos a sair de uma fase semelhante a esta. Tudo começou desta maneira”, disse Leonardo Gasolina citado pela DW África.

“Se as pessoas [Presidente da República e líder da RENAMO] não procurarem soluções urgentes, toda esta situação pode gerar mais uma guerra”, acrescentou.

Consequentemente, o país poderia perder mais investidores internacionais, lembra o jornalista.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

1 Comentário

  1. Ali Bernardo disse:

    O pais vai de mal pra o pior.no futuro proximo podera ecludir uma nova guerra e que a mesma nao trara nenhum beneficio pra o pais e nem pra nos que somos povo.

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
%d blogueiros gostam disto: