DESPORTO

Moçambola: Jogador incoformado por perder a 17-0 denuncia seus superiores

O Ferroviário de Lichinga garantiu um lugar no próximo campeonato da 1.ª Divisão (Moçambola) ao vencer, em jogo a contar para a poule de apuramento da região norte do campeonato regional, a Liga Desportiva de Monapo por 17-0.

Ainda em Niassa, houve outro jogo, no caso entre Ferroviário de Pemba e Liga Desportiva de Pemba, que também terminou com um resultado suspeito: 11-0 a favor dos locomotivas.

Aliás, tratando-se da última jornada, o número de golos marcados era decisivo para o apuramento de uma das equipas.

Entretanto, os amantes do futebol começaram a desconfiar da existência de ilegalidades por parte dos derrotados, de modo a facilitar o apuramento de Ferroviário de Lichinga ou Ferroviário de Pemba.

No entanto, um jogador decidiu quebrar o silêncio e veio a publico explicar «que os resultados foram combinados».

Trata-se de Samuel Tique, da Liga Desportiva de Monapo, que, em entrevista ao Jornal Confidencial, confessou ter recebido ordens superiores para deixar o adversário marcar mais de 17 golos, de modo a que o próximo Moçambola incluísse uma equipa de Niassa.

«Ouvi palavras relacionadas com dinheiro, mas nada que tenha a ver com os jogadores. Nós simplesmente recebemos ordens para facilitar a vitória do adversário. Não tínhamos escolha», explicou o jogador, ao Confidencial.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
%d blogueiros gostam disto: