POLÍTICA

Homens armados da renamo circulam na região de Morrumbala

Apesar do medo que reina pela presença de homens armados da Renamo na localidade de Sabe , a população de Morrumbala afirma que leva a vida num ambiente normal.
O Governador da Província da Zambézia garante que a movimentação dos homens de Afonso Dhlakama não alterou a ordem pública.
A TVM ilustra a imagem de um dos guerrilheiros da Renamo e dirigir-se as matas depois de ter estado num pequeno mercado de Carico.
É início de mais um dia, novo dia útil da semana; 14 de Setembro de 2015.
A professora Rosa Romão descreve o cenário que marca o quotidiano nas últimas duas semanas na sede distrital de Morrumbala.
Rosa Romão é Professora diz que em Morrumbala está bem. A vida vai bem; na maneira de aguentar.
A população não pára de produzir comida na sede distrital de Morrumbala. Eu só quero capinar. Não quero guerra.
É mais um grupo de homens. Homens que quase soam as estopinhas para obter algum rendimento de sustento familiar.
De Mopeia à sede distrital de Morrumbala, eles percorrem 80 quilómetros para vender o peixe capturado em Mopeia. São 160 quilómetros de viagem incluindo a distância de regresso ao distrito de Mopeia. E assim, os homens fazem a vida à sua maneira.

Depois de correr com alegria a procura da água, Tina João, pede mais fontes de água e moagem para a população do povoado de Muera acerca de 20 quilómetros da sede do distrito de Morrumbala.

A TVM em Carico .As mulheres concentram-se de forma organizada para cumprir a bicha com o objectivo de moer os produtos agrícolas, o milho. É assim quase todos os dias em Carico onde encontramos um dos homens armados da Renamo junto da população depois de ter dado algum passeio pelo pequeno mercado informal que pertence a localidade de SABE. O homem confirmou a reportagem da TVM pertencer ao grupo de guerrilheiros da RENAMO, depois de ter recusado falar às camaras da Televisão de Moçambique.

Numa breve conversa connosco o homem disse que em Morrumbala houve muita produção de comida tendo destacado a existência de feijão um pouco por toda a parte do distrito onde a população está contra o propalado quartel da Renamo. Os populares a insurgirem-se. O governador da Zambézia, Abdul Razak tranquiliza a população e diz que o executivo está empenhado em proporcionar o bem-estar às comunidades.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.