POLÍTICA

Guebuza chama Dhlakama de “Marginal”

À margem das celebrações em Maputo do Dia das Forças Armadas de Defesa de Moçambique, o ex-chefe de estado, Armando Emílio Guebuza, fez declarações na qual comparou o presidente do maior partido da oposiçao em moçambique, Afonso Dhlakama a um marginal.

“É preciso lembrar que somos mais de 20 milhões de habitantes, não pode um indivíduo tentar por em causa o futuro desses moçambicanos”, declarou ontem Guebuza citado pela Lusa.

“Dhalakama devia aceitar encontrar-se com o nosso Presidente Nyusi para apresentar as questões que tenha e encontrarem as formas que possam trazer a paz efectiva”, declarou Armando Guebuza, sugerindo que seria uma oportunidade para o líder da oposição dar também a sua contribuição e deixar de se comportar como “um marginal, que é o que parece quando se recusa a conversar com o Presidente”.

Uma vez que essas declarações foram feitas pouco antes do ataque sofrido pela caravana do líder da Renamo, Afonso Dhlakama que saia da cidade de Chimoio, província de Manica com destino à Nampula, na EN6 no troço Amatongas-Inchope, distrito de Gondola, por homens armados que se supõe serem das forças governamentais.

“Umas vezes aproxima-se mais, outras vezes aproxima-se menos, mas a Renamo não conseguiu deixar de ser apoiada, senão conduzida, por forças externas”, acrescentou Armando Guebuza.

Loading...

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

1 Comentário

  1. Meque Camacho disse:

    não queremos guerra em moçambique pork com a guerra não havera paz,muitas infraestruturas destruidas.

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
%d blogueiros gostam disto: