POLÍTICA

Dhlakama diz que é contra a guerra que a Frelimo tenta mover contra si

Do lugar “incerto” o líder do maior partido da oposição em Moçambique, Afonso Dhlakama, disse na manhã da segunda-feira, dia 28 de Setembro, que estava vivo, saudável e seguro.

O líder da “perdiz”, assegurou que é contra a guerra que a Frelimo tenta mover contra si, contra o partido RENAMO e contra o povo moçambicano.

Dhlakama34
“ Não quero legitimar os roubos de dinheiro público e das riquezas de Moçambique protagonizados pela Frelimo e pelos seus dirigentes corruptos” frisou Dhlakama citado pelo Boletim Informativo ” A Perdiz”, assegurando que o propósito da Frelimo é calar as vozes críticas que começaram a subir de tom como resultado do seu trabalho.
Segundo o Presidente Afonso Dhlakama, a Frelimo pensa que com a sua morte a democracia será silenciada.

O mesmo foi mais longe, afirmando que já que falharam atingi-lo nas duas últimas emboscadas, pretendem atirar o país para a guerra como forma de justificar com a economia de guerra os dinheiros públicos roubados.
“Eu não quero ser responsabilizado pela sociedade moçambicana como quem compactua com a Frelimo, levando o país para o caos. Sei que a Frelimo quer destruir Moçambique com a guerra para não responder pelos seus actos” sentenciou o Afonso Dhlakama.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.