POLÍTICA

Agentes da FIR consomem bebidas alcoólicas fardados e espancam população

Um grupo de homens da Unidade de Intervenção Rápida, ex-FIR, pôs-se a consumir álcool e começou a violentar cidadãos, há dias, tendo inclusivamente ameaçado violar sexualmente raparigas na vila de Xinavane, na província de Maputo.

Segundo o semanário Canal de Moçambique, tudo terá começado quando num sábado, os trabalhadores da açucareira de Xinavane ameaçaram entrar em greve para reivindicar os seus direitos, que dizem que estão a ser violados pelo patronato. Os trabalhadores queixam-se de más condições de trabalho.

Apercebendo-se do potencial da greve, a direcção-geral da açucareira mandou chamar a Unidade de Intervenção Rápida da Polícia.

Quando o contingente da UIR chegou à vila, os trabalhadores desistiram da greve, com medo de serem espancados ou até mortos.

FIR

Sem greve e sem qualquer tarefa a desempenhar, os agentes da UIR dirigiram-se às barracas e começaram a beber enquanto estavam fardados e armados, tal como documentam as imagens.

Estavam espalhados por várias barracas. Já embriagados, começaram a pegar em qualquer cidadão e a espancar. Várias raparigas tiveram de fugir, com medo de serem violadas, pois é que os agentes da Polícia estavam a prometer fazer, garantiu a mesma fonte.

O Canal de Moçambique avançou ainda que a acção da UIR começou por volta as 12.00 horas e prolongou-se até à meia-noite, espalhando terror na vila. Durante a noite, aqueles agentes dirigiram-se às discotecas locais e escolhiam mulheres para dançar com eles, em gestos obscenos, na presença dos parceiros das mesmas. O parceiro que ousasse defender a sua namorada era de imediato brutalmente espancado.Jovem espancado pelos agentes da FIR

Foi o que aconteceu com o jovem Arlindo Nhanombe. Tentou chamar à razão os agentes da UIR na discoteca “Contentor” e foi brutalmente espancado, até deslocar o braço, tendo sido levado ao posto médico.

Quando regressou do posto médico, no dia seguinte, apresentou uma queixa contra aqueles agentes, mas nada aconteceu, porque a Polícia local está a encobrir os actos de brutalidade dos agentes da UIR. A população foi ameaçada para não denunciar.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

1 Comentário

  1. nildo zobra disse:

    Nao e so nesse distrito, A UIR, Faz qua-se em todos distritos, eu pode precensiar de perto, no dia 12 de dezembro no distrito de cuamba provincia de Niassa, a UIR agrediu e violentou brutalmente, uma jovem, por nao ter aceite manter relacoes sexuais com os mesmos, mi pergunto onde esta o estado de direito deste pais ? a UIR tem direito de limitar alguns direitos fundamentais ? essa forca de certa maneira viola muitos direitos fundamentais, espero que as autoridades da justica resolvam este problema mais rapido possivel… obrigado pela opurtunidade-aquelle abraco.

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
%d blogueiros gostam disto: